Praias do Desembarque na Normandia - Dia D


A Normandia sem dúvida reúne uma bela natureza e muita história, como em toda Europa. Mas tem uma história recente que é bem marcante nessa região e que foi tema de vários filmes de Hollywood: O Desembarque na Normandia.

Denominada Operação Overlord, o desembarque das Tropas Aliadas aconteceu no dia 6 de junho de 1944 (Dia D) e foi a maior e mais ambiciosa operação anfíbia de todos os tempos, numa tentativa de libertar a Europa da ocupação nazista, durante a 2ª Guerra Mundial, e que de fato, foi o princípio do fim da guerra e da queda do regime de Hitler.

Numa extensão de cerca de 80 km. de praias, o movimento das tropas foi dividido da seguinte maneira: Sword Beach – Inglaterra; Juno Beach – Canadá; Gold Beach – Inlaterra; Omaha Beach – Estados Unidos; e Utah Beach – Estados Unidos. Os produtos turísticos da região são todos feitos encima destes nomes.



Vou tentar fazer um resumo histórico:

Depois que Hitler invadiu a Rússia em 1941, o líder russo Stalin começou a pressionar os Aliados para que fizessem uma frente de batalha na Europa, desviando assim, recursos alemães na campanha russa. Mas em 1942 uma invasão em grande escala sería impossível!
Em 1943, numa conferência em que estavam presentes os três grandes líderes Churchill, Roosevelt e Stalin, ficou decidido que a invasão seria na primavera de 1944 nas praias normandas.

Os alemães esperavam que a invasão acontecesse no ponto francês mais próximo à Grã-Bretanha, em Pas-de-Calais. Outros fatores davam essa certeza aos alemães: agentes duplos passavam falsas informações, documentos filtrados e comunicações falsas por rádio informavam que sería em Pas-de-Calais e inclusive aumentaram a movimentação das tropas no sudeste da Inglaterra e bombardeios no norte da França.

Devido ao movimento das marés e do tempo imprevisível, os Aliados tinham só alguns dias por mês para colocar o plano em prática. No dia 5 de junho, data inicialmente marcada para a invasão, caiu a maior tormenta dos últimos 20 anos. Depois de algumas horas de indecisão e com uma ligeira melhora do tempo, levando-se em conta também a importância do fator-surpresa, o comandante das forças aliadas, General Dwight D. Eisenhower deu a ordem e, na madrugada do dia 6 de junho,  começou a invasão que entrou para a História como o Dia D.


Tanque em Courselles-sur-Mer - Praia Dia D
Tanque em Courselles-Sur-Mer

Monumento em Courselles-sur-Mer - Praia Dia D
Monumento em Courselles-sur-Mer


Outra informação histórica que acho relevante para conhecer e entender o entorno dessas praias, é o “Muro do Atlântico”. O Muro não era um obstáculo contínuo, mas construções de elementos de defesa ao longo do litoral do Mar do Norte, do Canal da Mancha e do Atlântico. Iniciado em 1942, possuía basicamente 5 tipos de elementos: fortalezas, baterias de artilharia costeiras, bunkers perto das praias, obstáculos nas praias e interior e a concentração de uns 700 mil homens ao longo da costa.
Numerosos vestígios ainda podem ser vistos na região.


Praia Dia D

Arromanches - Praia Dia D


É bom ir com tempo, não dá para ver tudo em um dia. Cada cidadezinha tem seu museu, seu bunker, metralhadora, tanque e cemitério.
E os horários não ajudam muito: os museus e os cemitérios costumam fechar em média no máximo às 19h (primavera e verão). Não acho um bom horário, levando-se em conta que fomos agora no verão e é de dia até as 21, 22 horas. E como se perde um bom tempo indo de uma cidadezinha à outra, seguramente muita gente dá com a cara na porta em muitos lugares. Um exemplo aconteceu conosco: no guia oficial dos museus, dizia que o horário de fechamento do Musée du Débarquement Utah Beach era às 19h. Calculamos o tempo que tínhamos e fomos, chegando às 18h15. Para nossa surpresa, a bilheteria fechada. Sim, o museu fechava às 19h., mas a entrada só era permitida até as 18h10. Que raivaaaaa! É uma informação que não pode faltar ao público.

Para quem quiser ver muitos museus, vale a pena comprar o Normandie Pass. Comprando uma entrada de adulto no primeiro museu que visitar, por mais 1€, você leva esse passe, que dá direito a descontos em quase 30 outros.
Quem estiver disposto a pagar e quiser a comodidade de não ter que ficar buscando no mapa a próxima atração da próxima cidade, pode comprar circuitos organizados pelo Mémorial Caen-Normandie, à partir de 39€ por pessoa.
Nos museus há informações mais bem organizadas com textos e filmes (inglês e francês, infelizmente).
Se a ideia é não gastar muito, não tem problema. Nas ruas e praias é possível ver muita coisa também.

Utah Beach - Praia Dia D
Bisbilhotando pela janela do Musée du Débarquement Utah Beach, que estava fechado.

Utah Beach - Praia Dia D
Tanque em frente ao Museu, em Utah Beach.

Utah Beach - Praia Dia D

Nunca me interessei muito pela história da 2ª Guerra, mas me apaixonei agora, estudando e vendo ao vivo um dos  palcos principais desse nosso passado recente. Para quem, como eu, não se interessava por esse assunto, aconselho a dar uma lida mais aprofundada antes de fazer o passeio, para tirar o máximo proveito de cada praia.

Não deixe de ver:

-    Point du Hoc – a ocupação dessa falésia ficou a cargo dos Rangers. Podemos ver vestígios da bateria alemã e o terreno esburacado pelos bombardeios. Foi cedido em 1979 pela França ao Governo dos Estados Unidos. Onde? Em CRICQUEVILLE-EN-BESSIN.

-       Omaha Beach – a batalha mais brutal do Dia D aconteceu nessa praia, tendo ficado conhecida como Omaha, a Sangrenta. Muitos filmes retratam essa invasão, dentre eles uma parte de “O Resgate do Soldado Ryan”. Hoje em dia não tem muita coisa, só alguns monumentos e o Musée Memorial d’Omaha Beach, mas é interessante pelo peso que teve. Onde? Em SAINT-LAURENT-SUR-MER.

Omaha Beach - Praia Dia D
Omaha Beach

-   Cemitério Militar Americano – com 9387 tumbas perfeitamente alinhadas, ocupa uns 70 hectares perto de Omaha Beach. Não fomos porque chegamos tarde, funciona de 9h às 18h de 15 de abril a 15 de setembro, e de 9h às 17h, durante o resto do ano (fechado nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro). Onde? Em COLEVILLE-SUR-MER.

-         Cemitério Alemão – possui 21222 tumbas, distribuídas em 7 hectares. O túmulo do meio, com uma cruz negra de basalto, é uma  fossa comunitária com 300 corpos. Onde? Em LA CAMBE.

-    Bateria de Longues-Sur-Mer – É a única bateria que conserva seus canhões de origem e a única defesa costeira alemã classificada como “Monumento Histórico” nas praias normandas. Onde? Em LONGUES-SUR-MER.

Baterias Longues-sur-Mer - Praia Dia D
Baterias de Longues-Sur-Mer

Bateria Longues-sur-Mer - Praia Dia D

Bateria Longues-sur-Mer - Praia Dia D
Vista de dentro da Bateria. O soldado ficava sentadinho aí dentro do canhão!

-    Arromanches – aqui nessa cidadezinha podemos ver os restos duma maravilha da engenharia, o Porto Mulberry. Com a necessidade de descarregar o enorme aparato militar necessário na invasão e prevendo as dificuldades de controlar algum porto, Churchill ordenou a construção de portos artificiais, feitos da união de grandes blocos de concreto. As peças foram construídas na Inglaterra e transportadas ao local por mar. No segundo dia após a invasão, no dia 7, iniciou-se a construção de dois portos, mas já a poucos dias de construídos, uma forte tempestade arrasou com o da praia de Omaha, só restando o da praia de Arromanches.



Arromanches - Praia Dia D

Porto Mulberry - Arromanches - Praia dia D

Porto Mulberry - Arromanches - Praia Dia D

Porto Mulberry - Arromanches - Praia Dia D


-      Centro Juno Beach – único Museu canadense da região, conta sobre a história e papel do Canadá na Guerra. Onde? Em COURSELLES-SUR-MER.

Juno Beach - Praia Dia D

Juno Beach - Praia Dia D


Há muito mais coisas interessantes para conhecer. Um bom começo de pesquisa acho que pode ser esse site: http://www.normandiememoire.com/
Vale a pena pesquisar antes! 
Quer ler sobre outra experiência nas praias da Normandia? Dá uma olhada neste post do blog Atravessar Fronteiras!!

Nenhum comentário

Back to Top