Festival Eurovision - O Maior Evento Musical do Mundo

Eurovision
Eurovision 2016

O Eurovision é um desses programas de televisão que quase ninguém assume que vê, mas mesmo assim, atrai um público de 180 milhões de pessoas, não só na Europa, mas em várias partes do mundo.

Muita gente faz cara feia para o festival (eu! \o/), mas assim como eu, deve dar sempre uma olhadinha pra ver quem está na frente, quem votou em quem, qual a performance mais louca da noite... Isso deve explicar um pouco porque o Eurovision é um dos programas de televisão que a mais tempo está no ar de forma consecutiva, desde 1956. Ou deve ser pela grande diversidade cultural do programa mesmo! É considerado o maior evento musical do mundo, com a participação de mais de 40 países.


O Eurovision Song Contest –  Eurovision (Festival da Canção Eurovisão), é um concurso televisivo anual em que participam intérpretes representantes de países que possuam alguma rede de televisão filiada à União Europeia de Radiodifusão (EBU – European Broadcasting Union), mesmo não sendo um país europeu. Foi idealizado para competir com o Festival de San Remo.

Nos primórdios do festival, era obrigatório que as músicas estivessem na língua oficial do país que representavam, mas esta regra mudou em 1973, o que permitiu que o ABBA ganhasse em 1974 com a música Waterloo. Com a possibilidade de cantar em qualquer idioma, a maioria das músicas ganhadoras são em inglês, seguidas por 14 em francês, 3 em neerlandês e 3 em hebraico (o.O sim, hebraico!)

Eurovision
ABBA no Eurovision de 1974.

Além do ABBA, outros nomes conhecidos já participaram do Eurovision: Celine Dion, Julio Iglesias, Olívia Newton-John e t.A.T.u e mais recentemente, Loreen e Conchita Wurst, são alguns deles. E muitas músicas que foram apresentadas no festival, depois fizeram sucesso no mundo todo.

Cinco países têm a vantagem de ir diretamente para a final. Conhecidos como os “Big Five” (Cinco Grandes) – Alemanha, França, Espanha, Reino Unido e Itália - são os países que mais contribuem economicamente com a EBU. E apesar dessa vantagem, desde que essa regra foi feita no ano 2000, só um destes países ganhou: a Alemanha em 2010 com a música Satellite.

O sistema de votação este ano mudará, buscando dar mais emoção à competição, já que com o novo formato o vencedor só será conhecido no último momento. E como é difícil explicar uma coisa que não se entende bem, deixo esta página pra vocês olharem como funcionava e como funcionará o novo sistema de votações.

Agora que você já leu a explicação, nessa questão de pontuação eu acho um pouco frustrante (além do nó que dá na minha cabeça), porque a gente quase sempre sabe que país vai ter ponto garantido de outro país. Não é que eles combinem voto, mas um país sempre dá os maiores pontos a outro país de sua relação. Amiguinhos quase sempre vão intercambiar votos: Chipre-Grécia, Portugal-Espanha, Romênia-Moldávia, Geórgia-Armênia, Turquia-Azerbaijão, Rússia-Bielorrússia são alguns exemplos.

Mesmo assim, na grande final do Eurovision 2016 no dia 14 de maio, eu vou dar uma olhadinha. Mas só uma olhadinha, hein!  Só porque o Justin Timberlake irá se apresentar.


Ganhador de 2015: 
Måns Zelmerlöw - Heroes (Suécia) 

E estes são alguns dos digamos... hum... artistas mais peculiares que já passaram pelo festival nos últimos anos.

Eurovision

Na ordem: Pirates of the Sea - Letônia (2008); Michalis Rakintzis - Grécia (2002); Lordi - Finlândia (2006); Conchita Wurst - Áustria (2014); Scooch - Reino Unido (2007); Verka Serdyuchka - Ucrânia (2007); Elnur & Sami - Azerbaijão (2008); Buranovskyie Babushki - Rússia (2012); Dustin the Turkey - Irlanda (2008), Winnie Puhh - Estônia (2013).




Nenhum comentário

Back to Top