Banho de Floresta: uma técnica simples e cheia de benefícios para a saúde

banho de floresta shinrin-yoku

Já faz um tempo que queria escrever sobre como me apaixonei pelos bosques finlandeses. Logo eu, que nunca fui natureba e nunca gostei de mato, me vi totalmente imersa nessas paisagens de contos de fada que uma floresta nórdica tem.

E nessas coincidências da vida (ou será que o Google está me espiando?) vi um artigo sobre Banho de Floresta. E pensei: cara, tô fazendo isso sem nem saber que era isso! 

Vou compartilhar com vocês essa técnica simples que ajuda a combater o estresse do dia a dia.

Shinrin-yoku, a técnica japonesa

Não há mistério: Shinrin-yoku - banho de floresta- é uma técnica de conexão consciente com a natureza, e essa consciência é o que diferencia o banho de floresta de uma simples caminhada. A ideia é caminhar, sentar ou deitar em silêncio e sentir o entorno da floresta com os cinco sentidos.

Respira. Relaxa. Ouve. Caminha. Toca. Escuta. Recupere-se!

Há infinitas possibilidades: cheirar uma folha, escutar o canto dos pássaros, acariciar o tronco de uma árvore, sentir a terra molhada, ver a trajetória de uma formiga ou apenas ficar quieto sentado em uma pedra, sem correria, sem preocupações (não vale olhar o Whatsapp).


banho de floresta shinrin-yoku

Acho que todo mundo sabe e sente que respirar ar fresco e estar num ambiente natural ajudam a manter uma boa saúde mental, emocional e física. E essa intuição foi constatada com várias pesquisas científicas que já comprovaram que um simples contato com a natureza entre dez e trinta minutos diários pode regular a pressão arterial, a frequência cardíaca, o estresse e ansiedade.

A técnica do banho de floresta começou em 1982, quando o Ministério de Agricultura, Silvicultura e Pesca japonês começou a incentivar seu uso à população como maneira de combater o estresse laboral numa sociedade japonesa altamente competitiva.

As estimativas indicam que no Japão, o uso do shinrin-yoku conta com pelo menos dois milhões de adeptos e a atividade já é praticada em vários outros países.

banho de floresta shinrin-yoku

Como e onde praticar

Há vários grupos e guias profissionais que vão "convidando" os participantes a focarem nas sensações, mas a prática pode ser feita sozinho mesmo, deixando-se levar pela intuição.

Muita gente prefere bosques frondosos e antigos, mas qualquer parque natural e tranquilo pode ser adequado.

É desejável que seja uma trilha simples, adaptada às possibilidades de cada um e que apresente uma diversidade de ambientes para estimular todos os sentidos: distintas iluminações, áreas úmidas e rochosas, diversidade de espécies...

Agora, praticando em grupo ou sozinho, muita atenção à segurança.

Benefícios do banho de floresta

- Redução da frequência cardíaca e pressão arterial
- Diminuição dos hormônios do estresse
- Diminuição dos níveis de glicose no sangue
- Cérebro necessita menos oxigênio
- Aumenta o número de células defensivas

A consequência disso tudo é uma diminuição do risco de sofrer de várias doenças: doenças cardiovasculares, músculo-esqueléticas, neurológicas, respiratórias, obesidade, diabetes, câncer, transtornos psicológicos e emocionais, dentre vários outros problemas de saúde.

banho de floresta shinrin-yoku

Experiência própria

Lá no começo do post contei que estou apaixonada pelos bosques finlandeses. Moro ao lado do Uutela um parque natural na parte leste de Helsinque.

Nosso programa de domingo em família é fazer uma trilha no Uutela e já dá pra perceber uma conexão entre nós três: eu, marido e nossa menininha. A gente brinca de procurar lobo, procurar cogumelo, caça ao tesouro, respira ar puro, e realmente o dia é bem agradável, seja num verão iluminado ou no duro e escuro inverno nórdico.

banho de floresta shinrin-yoku

Mas teve um dia específico que me dei conta de que estava me conectando com a natureza também.

Foi num dia que eu estava um pouco angustiada e saí pra caminhar na floresta. Fui entrando na trilha e comecei a olhar aqueles pinheiros nórdicos maravilhosos e a luz do sol passava por entre as folhas. Só aí já fiquei toda emocionada!

Aí lembrei dos sábios conselhos dos antigos: que abraçar árvore energiza.

Começa meu diálogo interno:

- Vou abraçar uma árvore.
- Você tá doida?
- Ah, sei lá, se não fizer bem, mal não vai fazer.
- Se alguém passa aqui e te vê abraçada à árvore, ou vai sair correndo, ou vai chamar a polícia.
- Ah, tô nem aí, vou escolher uma árvore pra chamar de minha.
  Pronto, gostei daquela (e tá um pouco escondida hahaha)

Fui e tasquei um abraço na dona árvore. No princípio, um pouco timidamente, mas aí fui em frente e dei um apertão nela. Foi tão bom! Fiquei assim um momentinho e quando fui me despedir, ela não queria me deixar. Meu cabelo ficou agarrado na seiva. E gente, que cheiro maravilhosoooo!! A seiva ficou no cabelo por alguns dias porque eu não queria lavá-lo de tão bom que era o cheiro.

Agradeci, me despedi e tive um dia mais leve. Não é que os problemas desaparecem, mas a gente fica leve pra enfrentá-los. É o que eu acho que acontece com a fé também, graças a Deus!

Mas olha, o banho de floresta não tem nada a ver com contato espiritual ou religioso, pode ser praticado por qualquer um e os benefícios da floresta já foram constatados por vários estudos científicos, como já comentei antes. Se quiser saber mais sobre esses estudos, pode começar por este aqui.

Aqui você confere o post do blog O Queijo Vai na Mala tirando algumas dúvidas sobre a prática.

Enquanto não conseguimos um estilo de vida moderno harmônico com a natureza, os banhos de floresta podem ser uma solução para fugir da vida agitada do dia a dia. 

Nenhum comentário

Topo