Astúrias


Por ser a terra do maridão, resolvi que ia fazer um apanhado geral das Astúrias.
Se você gosta de Fórmula 1, certamente já viu tremulando no meio dos torcedores da Ferrari uma bandeira asturiana. É que o Fernando Alonso é de Oviedo, a capital das Astúrias. (Já o vimos duas vezes por Oviedo, óóóóóó). 


Assim como é em Oviedo também a entrega dos Prêmios Príncipe de Astúrias (o mais importante da Espanha), que é atribuído a indivíduos ou instituições que contribuíram em várias áreas. A cerimônia de entrega dos prêmios é conduzida pelo Príncipe de Astúrias, título que ostenta o herdeiro da coroa espanhola.

Se você for às Astúrias e espera encontrar bailarinas flamencas, touradas, festas loucas como em Ibiza e moinhos à la Dom Quixote, pode esquecer.
Situada no norte da Espanha, entre Galícia, Cantábria e Castilla Y León, a cultura asturiana tem muito que ver com os celtas, compartilhando-a com Galícia, Bretanha, Irlanda e Cornuália.
E o clima da região faz parecer ainda mais que você está num mundo de fadas e duendes!
Vou ser sincera, calor deve fazer só em julho e agosto, e no resto do ano, friozinho, friozão e chuva. E mais chuva!! rsrs Mas é exatamente essa chuva que deixa as paisagens lindas, de tirar o fôlego. Tudo tão verdinho, tão vivo, aquele cheiro de natureza... 



Na parte oriental (leste), um pouco mais massificada por turistas, podemos encontrar muitas praias (inclusive nudistas); a área mais montanhosa das Astúrias com o Parque Nacional dos Picos de Europa; Covadonga (local onde o rei Pelayo ganhou uma batalha contra os mulçumanos e iniciou a reconquista do território espanhol, no ano 722); pinturas rupestres e muitas cavernas Patrimônio da Humanidade (destaque para a Tito Bustillo); um tesouro gastronômico, o queijo com denominação de origem, Cabrales; arquitetura românica e arquitetura “indiana” (indianos foram espanhóis que emigraram à América no começo do século passado e regressaram ricos. Suas construções tinham muita influência caribenha).

Já a parte ocidental, é menos conhecida e mais selvagem, misturando bem a paisagem costeira com bosques do interior. É também uma região mais antiga, por isso suas montanhas sofreram maior erosão e são mais baixas. Podemos encontrar muitos castros (restos arqueológicos das primeiras ocupações romanas). Um monte de casas de pedra. É “a região mais linda do mundo” (segundo o maridão). Como vou muito ao ocidente asturiano, vou detalhar mais coisas em outros posts. 

Euzinha no Castro de Coaña

No centro temos três das cidades mais importantes: a cidade mais povoada é Gijón, seguida por Oviedo, que é a capital, e depois por Avilés. Em Avilés se encontra o Centro Cultural Internacional Oscar Niemeyer, com projeto arquitetônico do próprio!
Gijón e Oviedo são bem distintas em alguns pontos e parece sempre estar uma insultando à outra (mas na paz, hein! No estilo: mineiro é melhor que paulista ou paulista é melhor que mineiro). Em Gijón as pessoas são mais simples no dia-a-dia. Não sei se é por ser uma cidade com praia, se seriam mais descolados. Em Oviedo são todos muito bem arrumados, mulheres maquiadas, perfumadas, em salto-alto até pra ir comprar pão! Rs Homens sempre na moda, com muito boa aparência! Mas até que tem sentido: ano após ano, Oviedo é eleita a cidade mais limpa da Espanha e uma das mais limpas da Europa. Seus moradores querem fazer jus à fama da terra!

A cada esquina que você dobra em Oviedo, você encontra estátuas dos mais variados modelos, tamanhos, formas, feitas por artistas relevantes. Uma vez pensei em fotografar cada uma delas, mas desisti. São muitas messssmo! Ouvi dizer que são mais de 100. Pra mim, devem ser mais de 1000!  

Woody Allen com... Woody Allen

Em Oviedo e arredores podemos ver os grandes representantes da Arquitetura Pré-românica Asturiana, que foram declarados em 1985 pela UNESCO, Patrimônio Cultural da Humanidade. Santa Maria del Naranco, San Miguel de Lillo, San Julián de los Prados e a Fuente de Foncalada, faz com que os amantes de arquitetura, de arte e história, viajem no tempo ao longínquo séc. IX.
San Julián de los Prados

Como em todo o planeta Terra, quiçá o Universo, cada região tem sua gastronomia típica. Não vou ficar presa a este tópico, porque depois vou fazer posts específicos sobre esse assunto também.
Por agora, vou falar da Fabada Asturiana e da Sidra:

A fabada é uma feijoada feita com feijão branco e embutidos de porco. É um prato tradicional asturiano, mas de tão bom, é consumido em toda Espanha. (Ai que fome tá me dando!) É um prato bem pesadinho, não aconselho para o jantar. Hihihihhi 


E agora a Sidra! Você deve estar pensando: ah, essa eu conheço, tomo no reveillon todos os anos! Não caro leitor, não vou falar da sidra gaseificada. Vou falar da Sidra Natural, em que o processo de fabricação é artesanal. Faz parte da sociedade asturiana e adjacências e tem toda uma maneira de ser bebida, não é simplesmente colocar num copo qualquer. Vou tentar explicar:



Você pega a garrafa e do alto, deixa cair um chorro de sidra na lateral do copo (um grande, apropriado), pra que, com o impacto, a sidra se oxigene. Tem que ser uma quantidade que dê pra pessoa beber de uma vez. Você deixa um restinho no fundo do copo por três motivos: primeiro – como beber sidra é um acontecimento social, todos no grupo compartilham o mesmo copo, assim, o restinho que sobrar serve pra lavar onde o outro colocou os lábios. Segundo – a sidra natural não é filtrada e as impurezas ficam todas no fundo. Terceiro – pra devolver à terra o que ela nos deu. Nada mais justo!
Pra você que como eu não se arrisca a escanciar (é o nome dessa arte milagrosa de acertar a sidra no copo), foram criados escanciadores elétricos. 


Mudando de assunto, do profano ao religioso, Astúrias têm duas rotas do Caminho de Santiago, que levam a Santiago de Compostela, na Galícia. O peregrino pode escolher ir pelo interior ou pela costa.
E na Câmara Santa da Catedral de Oviedo se encontram várias relíquias, dentre elas o Santo Sudário de Oviedo, que acredita-se ser um pano que cobriu a cabeça de Jesus. O Sudário de Turim, teria revestido o corpo.

Astúrias vale-a-pena pra todos os gostos. Olha o que você pode encontrar: esportes de aventura ou na neve, história, arquitetura, arte, natureza, praias, museus, religiosidade, festas (no verão então, todos os dias!), gastronomia, cultura, Patrimônios da Humanidade. Só não garanto sol! 
Quem quiser ver um pouco de Oviedo, assiste ao filme do diretor Woody Allen, "Vicky Cristina Barcelona", com Javier Bardem, Penélope Cruz e Scarlett Johansson. O diretor ficou apaixonado com a cidade!
Pouco a pouco vou esmiuçando vários pontos que nem sequer foram mencionados! Preferi fazer um apanhadão geral, assim como quero fazer com Catalunha e o Alentejo (em Portugal) pra depois ir mais detalhadamente. Até o próximo post!!!

5 comentários

  1. parabéns lidi
    ass: rander

    ResponderExcluir
  2. Já estive por estas terras. Muito legal. Pretendo um dia voltar.
    Juju

    ResponderExcluir
  3. Bem interessante. Se vc pudesse explorar mais Gijón , fico agradecida.

    ResponderExcluir
  4. Que bom que gostou! Pode aguardar que vou falar do passeio que fizemos por Gijón. Volte sempre!

    ResponderExcluir

Back to Top