Étretat - 2ª parte

Falaise D'Aval (muito retratada por Monet e outros pintores impressionistas)

Sempre que se volta a um lugar, a gente pode descobrir alguma coisa nova, um detalhe antes não percebido.
Pois é, já voltei algumas vezes à Étretat, mas quase sempre com pressa ou mau tempo.

Pois bem, dessa vez deu para explorar um pouquinho mais e subimos a Falaise d’Aval, aqueeeela, que parece a tromba de um elefante. Já contei nesse post aqui.
Achei que seria uma subida mais íngreme, mais cansativa, mas até que foi tranquilo. Subida por escada é só até chegar a um mirante, depois é por uma estradinha.

À direita da subida, o mar, e à esquerda, um campo de golfe.

Láááá ao fundo, campo de golfe.


E lá em cima belas vistas, do marzão lindo, de outras falésias, da cidade…

Abaixo à direita, um mirante.

Com a maré baixa, é possível ver um criadouro de ostras de 1777, criado para satisfazer a rainha Maria Antonieta.



Deixo aqui a lenda de Chambre des Demoiselles, que está no alto dessa falésia.

Contam que há muito tempo atrás, vivia na região um senhor poderoso e malvado, o senhor de Fréfrossé. Nesse tempo também viviam na região três lindas irmãs, que deram um “chega pra lá” no assanhado. Com isso, despertaram a ira do Fréfrossé, que sequestrou as mocinhas e prendeu-as numa gruta no alto da falésia. Durante três dias e três noites podia-se escutar o choro das pobres, até que o lamento se extinguiu. Um tempo depois, se encontrava uma senhora rezando na praia, quando viu decolar do alto da falésia três formas angelicais. Alguns dizem que até hoje, à noite, pode-se escutar o choro delas. (Vai entender, elas não saíram voando?? Esquece o choro e bola para frente.)


Chambre des Demoiselles










Nenhum comentário

Back to Top