A Bélgica também é o país das bicicletas

(Foto: jorgegaygago)

A Holanda tem fama de ser o país das bicicletas, mas a Bélgica não fica atrás. Chama a atenção a quantidade de bicicletas e a infraestrutura voltada em torno desse transporte.
Tanto é assim, que é até possível traçar e escolher várias rotas de cicloturismo ao longo do país e ao gosto do freguês. Mas a bicicleta não é usada só nos momentos de lazer e diversão, não! Além do ciclismo ser um dos esportes mais populares na Bélgica, a bicicleta é usada como meio de transporte dentro das cidades para ir ao trabalho, à escola, fazer compras etc.

E pra quem vai fazer turismo pelas cidades belgas, alugar uma bicicleta é uma boa escolha por vários motivos: é mais barato do que alugar um carro; evita-se congestionamentos e problemas de estacionamento; os centros históricos costumam ser proibidos para os carros; é possível conhecer mais lugares do que indo à pé; e não contamina o meio-ambiente. Nem preciso, mas vou mencionar que faz bem pra saúde e queima as calorias extras adquiridas com as batatas fritas e os gaufres

Isso sim, pra andar em bicicleta na Bélgica é bom ter um mínimo de conhecimento sobre circulação, porque pode causar um pouco de confusão tanta bicicleta, carro e gente juntos. O pedestre tem que ter muita atenção, é mais fácil ser atropelado por uma bicicleta do que por um carro. E quem for conduzir um carro, a atenção tem que ser redobrada. Os ciclistas têm prioridade praticamente pra tudo e não vão parar por causa de um turista desavisado.

A Bélgica é um paraíso para os amantes do ciclismo. Veja só alguns motivos que a fazem ser bicycle friendly:

1- Ciclovias

Há milhares de quilômetros de ciclovias espalhadas por todo o território, seja por caminhos especiais para bicicletas, por ruas ou trilhas. 

Na zona urbana, as ruas mais largas têm o espaço delimitado na calçada. Na rural, há ciclovias em meio à natureza, com campings e facilidades para quem viaja em bicicleta. 

Em nível nacional, há rotas de longa distância, como a rede LF na região de Flandres e a RAVel na região da Valônia. E também as redes de "nós", pontos de interseção que estão sinalizados com um número indicando os tipos de via ideais para bicicletas. Na prática é simples: basta seguir a sinalização que indica a direção até o outro ponto que te interessa, até chegar ao seu destino.

Foto: Stephane Mignon

Bicicleta-bar - os clientes pedalam

2- Sinalização

Além da sinalização da rede de "nós", todos os trajetos são preparados com indicações para os ciclistas.

Apesar dos ciclistas terem preferência pra quase tudo, há normas, estas normas estão bem sinalizadas e são controladas, podendo acabar em multa se são desrespeitadas (entre uma cerveja belga e outra, cuidado quando for andar em bicicleta!). Por exemplo, nos cruzamentos, se o ciclista não tem um semáforo só pra ele indicando que pare, a preferência é dele. O carro é que tem que parar e esperar.

Outro exemplo é a placa Uitgezonderd que está em várias ruas com sinal de proibido. Significa "exceto" e dá acesso livre para os ciclistas. No caso da foto abaixo, a rua é mão-única para os carros e mão-dupla para as bicicletas.

Se quiser se aprofundar no assunto, aqui está o código de estradas belga.


3- Estacionamentos para Bicicletas

As cidades belgas têm estacionamentos para bicicletas em todo lado. Além dos estacionamentos próprios, muita gente deixa a bicicleta em qualquer cantinho onde se possa colocar o cadeado. Mas atenção, diante de muitas residências há uma plaquinha de proibido estacionar: Verboden fietsen te plaatsen.

Há ainda enormes estacionamentos gratuitos, cobertos e vigiados com câmeras. Uma ótima solução pra quem viaja em dias frios e chuvosos (acredite, são muitos os dias assim).

Independente de onde você deixar a bicicleta, tome cuidado com duas coisas: coloque um bom cadeado e que passe pelo quadro também, porque roubo de bicicletas é um grande negócio. O outro conselho, é que você saiba bem onde deixou a bicicleta. Dependendo do lugar, você vai ver só um mar de rodas e vai ser difícil identificar qual é a sua.

Foto: Royston Rascals

4- Incentivos ao Uso

Ir em bicicleta ao trabalho é uma maneira de evitar congestionamentos na Bélgica. Um incentivo é pago pelas empresas aos trabalhadores segundo a quilometragem que tenham feito em determinado tempo. A empresa pode deduzir seus impostos e os funcionários podem utilizar essa bonificação para a compra e cuidado de suas bicicletas.

E quando falo em incentivos, não é só de dinheiro! Por exemplo, os trens belgas têm vagões preparados para o transporte de bicicletas. As bicicletas dobráveis não pagam e as normais pagam um suplemento de 5 euros.

Outro serviço legal que há são as agências de aluguel e venda de bicicletas. Essas agências costumam estar em estações de trens, hotéis e postos de informações turísticas. O preço varia, mas por uns 10€ a diária dá pra alugar coisa boa. O único porém é que normalmente temos que deixar um caução de uns 150€ como garantia, que claro, será reembolsado na devolução da bicicleta. Nesta página tem algumas indicações.


5- Variedade

É um meio de transporte bem democrático dos dois lados: ciclistas e bicicletas!

Há ciclistas novinhos, velhinhos, trabalhadores de gravata, donzelas com sainhas, vovozinhas, crianças recém saídas das fraldas, gente de todos os credos e religiões!

E bicicletas de todos os modelos: grandes, pequenas, coloridas, vintage, elétricas, caindo aos pedaços, para grupos... E a quantidade de modelos e sistemas que os belgas têm pra levar as crianças é enorme! Quando você pensa que já viu de tudo aparece um modelo mais diferentão ainda. O céu é o limite!





6- Detalhes Pensados para Facilitar

São muitos pormenores pensados pra facilitar a vida do ciclista. Coisas simples, mas que nos dão a certeza de que a vida prática na Bélgica gira em torno da bicicleta. Exemplos: um caminho que cabe os pneus da bicicleta ao lado das escadas nas estações de trem (foto abaixo); bombas de ar grátis em muitos lugares das cidades; ou app estilo Google Maps só que com planificação de ciclovias com vários filtros úteis. Nesse link tem o de Gante.

  


Conhecer o encanto e a beleza das cidades belgas em bicicleta é uma experiência que vai te imergir na cultura do país com toda a segurança e infraestrutura.

Ter morado dois anos na Bélgica foi lindo! Escrevi muita coisa sobre as minhas experiências no país. Você pode conferir os posts nesse link aqui.

E se estiver buscando hotel, clica aí embaixo e dá uma olhada em outras super ofertas do Booking:

Booking.com

Nenhum comentário

Back to Top