Porvoo (Borgå) - Uma Cidade Medieval na Finlândia


Porvoo (Borgå, em sueco) foi fundada há quase 800 anos e é a segunda cidade mais antiga da Finlândia, só atrás do que foi a capital até 1809, Turku. Durante séculos, tem sido a casa e a fonte de inspiração para muitos artistas finlandeses.

Situada a 50 km. de Helsinque, no verão dá pra viajar desde a capital a Porvoo num barco a vapor. Apesar de não ser uma cidade costeira, se conecta com o Golfo da Finlândia pelo rio Porvoo. 

Mas se você está imaginando encontrar um centro histórico com casas de pedras, uma grande catedral gótica e um castelo de conto, pode tirar o cavalinho da chuva porque lá não tem.

As casas do centro histórico de Porvoo são de madeira pintadas de várias cores e no alto da colina, há uma igrejinha (que é chamada de Catedral!).







Vou contar mais:

- Centro Histórico - Old Porvoo -

O centro histórico é a parte mais turística e está cheia de lojinhas de presentes, galeiras de arte, cafeterias e restaurantes. Apesar da cidade ter sofrido vários incêndios ao longo dos séculos, as casas são do séc. XVIII e foram reconstruídas sempre nas mesmas bases, conservando o plano urbanístico medieval.

Cerca de 800 pessoas vivem e trabalham no centro, por isso nos guias turísticos sempre tem um recadinho pedindo ao turista respeito.

Olha o que você pode visitar de mais importante no centro histórico:

Museu de Porvoo

Casa de Holm (Holmin Talo) e a Antiga Prefeitura (Vanha Raatihuone) - os dois edifícios foram construídos em 1764 após o grande incêndio de 1760. A Casa de Holm era a casa de uma família burguesa e a Velha Prefeitura funcionou como tal até 1880, quando quase foi demolida por erros na sua construção. É o prédio de prefeitura mais antigo da Finlândia. Funcionam como museu desde os anos 1900 mais ou menos.



Catedral de Porvoo

Se compararmos com outras grandes catedrais europeias, a Catedral de Porvoo é pequena e simples, mas assim mesmo é bonita e vale a visita. Construída no século XIV, o prédio de pedras contrasta com as casinhas coloridas de madeira. Ao longo dos séculos sofreu cinco incêndios, o último em 2006, provocado por um bebum brincando com fogo. A catedral está no alto de uma colina, basta subir uma ruazinha um tanto quanto pendente em frente à Antiga Prefeitura, mas que não foi nenhum problema pra alguém como eu, acostumada a subir ladeira, descer ladeira em BH e Ouro Preto!



Casinhas Vermelhas na Beira do Rio

São um clássico da cidade! Antigamente, eram usadas como armazéns das mercadorias que chegavam dos barcos. Foram pintadas de vermelho no século XVIII, em homenagem à visita do rei da Suécia, Gustav III e as mantiveram nessa cor até hoje.

Do outro lado do rio, cruzando as pontes, é que temos a melhor visão. Já no lado onde estão as casinhas, há uma ruazinha que a gente pode entrar. Hoje, algumas funcionam como lojas de antiguidades e estão abertas. Não sei por que, mas foi o lugar que a minha filhinha mais gostou na cidade. Ela foi de casinha em casinha olhando tudo com curiosidade e feliz da vida! Eu vi só uma rua que desse acesso à essa parte próxima ao rio, se você vir algum portão fechado, não entre porque é a casa de alguém.





O que mais ver no Centro Histórico

- Escada do Diabo (Pirunportaat) - segundo a lenda local o próprio construiu os degraus na formação rochosa. É bem sem graça, mas tem umas vistas bonitas.


- Outras atrações em Porvoo - 


Estação Ferroviária (Porvoon asema-alue)

Não existem trens regulares para Porvoo, mas uma linha que sai de Helsinque conhecida como trem-museu opera em alguns dias durante o verão. Você pode se informar sobre trem-museu nessa página aqui. Ao lado da estação funciona uma loja de alimentos, artesanato local e exposições, a Wanhan Aseman Makasiinipuoti. Pra chegar à estação, atravesse a Ponte Velha (a que está em frente à Catedral).


Casa de J.L. Runeberg (J. L. Runebergin koti)

O poeta nacional da Finlândia, Johan Ludvig Runeberg, viveu em Porvoo com a família. Sua casa hoje, é uma das casas-museu mais antigas da Finlândia, mostrando o típico jeito de viver de uma família burguesa na década de 1860. Mais informações aqui.


Casa de Simolin

No prédio amarelo de pedras está a loja em funcionamento mais antiga da Finlândia, aberta em 1854. O prédio é feio, mas vale dar uma olhada pelo valor histórico.


Margem do Rio (Jokiranta)

A cidade tem boa fama pela qualidade e quantidade de restaurantes e cafeterias, passando . Esse post está sendo feito com base numa visita feita na primavera, fazia bom tempo e a cidade estava cheia. Por isso, não comemos no centro histórico, que realmente tem seu charme. Mas fomos ao lado contrário do centro e comemos em um dos restaurantes-barco que pipocam nas margens do rio durante as temporadas de calor. Esse dá foto não servem comida, mas é um ótimo lugar pra tomar um café ou uma cerveja. Um lugar também interessante. E em frente desse bulevard, dá pra ver os modernos edifícios de madeira inspirados nas casinhas vermelhas.


Arte 

Porvoo também atrai muita gente pelas lojas de antiguidades, decoração e galerias de arte. Vários artistas vanguardistas da Finlândia estão intimamente ligados com Porvoo: Albert Edelfelt (pintor, 1854-1905); Gabriel Linsén (maestro e compositor, 1838-1914); Natalia Linsén (primeira fotógrafa da Finlândia, 1844-1919); Walter Runeberg (escultor, 1838-1920).




Natureza

Pra quem gosta de natureza, no centro começa o Parque Urbano Nacional de Porvoo (Kansallinen kaupunkipuisto Porvooseen), um parque natural que se estende por 10 km. ao sul da cidade. Além disso, há várias áreas verdes espalhadas pelo centro.


Mais informações sobre Porvoo:
https://www.visitporvoo.fi/

E aqui deixo um mapinha básico:





Procurando hospedagem? Comece olhando essas super ofertas! E tem muito mais:

Nenhum comentário

Back to Top