Bruges (Brugge) - Bélgica


Bruges é a capital de Flandres Ocidental, região a noroeste da Bélgica. Seu nome em flamengo (oficialmente língua neerlandesa), Brugge, significa “pontes”, devido ao grande número de canais e pontes existentes na cidade.
Bruges, aliás, é também conhecida como a “Veneza do norte”. (Se bem que seus habitantes preferem dizer que “Veneza é a Bruges do sul”!).



Vista do Rozenhoedkaai, principal doca da cidade. Lá ao fundo, bar 2be.

Teve um passado glorioso de importante cidade portuária e comercial na época medieval, até que os canais que faziam ligação com o porto começaram a secar, várias guerras assolaram a cidade e a destruição marcou seu declínio.

Mas muita coisa foi reconstruída e seu centro histórico recebeu em 2000 o título da UNESCO de Patrimônio da Humanidade.

Uma curiosidade: existe um filme que se passa em Bruges. Em inglês é "In Bruges" e em português, "Na Mira do Chefe". Ainda não assisti, não sei se é bom.








É muito fácil e gostoso andar pela cidade. Os passeios mais tradicionais são feitos em bicicleta ou em barquinhos com guia. Aliás, só tinha visto em novela, mas é lindinho como toda a gente se locomove em bicicleta. Homem de terno e gravata, crianças, mulheres de saia, vovozinhos e vovozinhas… Bem democrático!

Estacionamento de bicicletas.



Como fomos um dia a Bruges e no dia seguinte a Gante, não deu para ir a atrações específicas, mas andamos bastante pela cidade. (não me lembro quais são!). Ah, sim, tem uma escultura do Michelângelo na Onze-Lieve-Vrouwekerk, Igreja de Nossa Senhora. E claro, o mercado Grote Markt.  


Grote Markt

Então as atrações que vimos foram o centro histórico em si com seus edifícios medievais; o chocolate; o rendado belga; os moules frites -mexilhões com batatas fritas, que aliás, também é muito servido na França; as batatas-fritas (há controvérsias, mas ao que tudo indica, foram criadas na Bélgica) e a cerveja.




Nunca fui muito fã de bebida alcoólica, menos ainda de cerveja, mas morando na França, descobri a cerveja belga Delirium Tremens, considerada uma das melhores do mundo. Seu nome e seu mascote, o elefante cor-de-rosa, fazem alusão aos sintomas da abstinência alcoólica,  delírio e tremedeira. A danada é gostosa, só um tanto quanto alta, com seus 8,5% de graduação alcoólica. Mãe, pai, não se preocupem, é só uma e de vez em quando!!

Demos uma olhada na cervejaria 2be e ficamos de voltar mais tarde porque queríamos andar. Para nosso azar, mais tarde, estavam fechando (acho que eram 19h00). É um bar que tem as vistas para o canal mais famoso, também tem uma loja e um muro de cervejas. Como diria meu colega Dimas, bacana demais!!



Entrada pro bar, cervejaria, loja e não sei mais o que, 2be.


Aí tentamos a sorte na fábrica e cervejaria De Haalve Maan. Azar de novo! Fechado. Parece legal, eles fazem um tour mostrando o processo de fabricação.

Parece que por Bruges as cervejarias fecham cedo para dar lugar aos pubs.

Esse passeio pelo mundo das cervejas só não foi frustrante porque conseguimos beber uma cervejinha num local suuuuper bacana. Buscando por becos e vielas, encontramos o De Garre Bar, que está na menor “rua” de Bruges. Nessa “rua” também há dois restaurantes. Bom, esse bar me lembra um pouquinho uma taverna medieval e só serve cerveja.



Aí é a entrada pra "rua" Garre.



Isso de entrar em becos pode render gratas surpresas! Então, se jogue e explore!

Está em Amsterdã e quer fazer uma excursão de um dia por Bruges? Dá uma olhada aqui, quem sabe te interessa!

Nenhum comentário

Back to Top