A catedral gótica da Antuérpia e as obras de Rubens

catedral da Antuérpia - Bélgica


A Catedral de Nossa Senhora da Antuérpia (Onze-Lieve-Vrouwekathedraal), é uma obra-prima da arquitetura gótica na Bélgica, sendo a maior igreja desse estilo em todos os Países Baixos e uma das maiores do mundo.

Com uma torre de 123m, a linda catedral fica bem no coração do centro histórico da Antuérpia  e domina o horizonte da segunda maior cidade belga destacando-se, além do tamanho, pelas várias obras do mestre barroco Rubens.


catedral da Antuérpia - Bélgica


História da Catedral

As obras da catedral iniciaram-se em 1352 onde antes havia uma igreja românica do séc. XII, finalizando-se em 1521. Desde 1965, a Catedral de Nossa Senhora vem passando por restaurações em maior ou menor escala.

E ela precisou, viu! Ao longo de sua história, sofreu grandes danos e teve muitos de suas preciosas obras destruídas ou roubadas: 

- o imperador Carlos V tinha a ambição de construir uma das maiores igrejas do mundo, mas em 1533 a catedral sofreu um grande incêndio, o que paralisou a grande construção, inclusive da segunda torre

- o interior do templo foi destruído durante a revolução dos iconoclastas em 1566, e entre 1581 e 1585, quando a administração da Antuérpia esteve sob domínio protestante

- em 1576, não só a catedral, mas toda a cidade foi saqueada no evento que ficou conhecido como Fúria Espanhola

- em 1794, depois da Revolução Francesa, os franceses conquistaram a região, saquearam a catedral e inclusive, tiveram a intenção de destruí-la em 1798. Em 1816 algumas obras foram devolvidas, inclusive três obras-primas de Rubens


Tudo isso resultou numa mistura de estilos  no interior, que vão desde o gótico até o moderno.

O que ver

A catedral é vista ao longe de vários pontos da cidade, mas chegando perto a gente descobre vários detalhes impressionantes, como as enormes portas de madeira, a fachada de pedra ornamentada e os arcos góticos.

No lado oposto da imensa torre, que muitos comparam com um dedo apontando a Deus, há uma cúpula do séc. XVI com um formato diferente, parecendo uma cebola. E no interior da cúpula, há uma enorme pintura circular sobre a Assunção da Virgem


catedral da Antuérpia - Bélgica

Outra coisa que me chamou a atenção no interior da catedral é que a cor predominante seja o branco, diferente das igrejas desse tipo que quase sempre têm um tom sombrio. Durante as várias restaurações, foram descobertos diversos afrescos que são expostos em várias partes. Ajuda na iluminação as 128 janelas, das quais, 55 são vitrais.


catedral da Antuérpia - Bélgica

catedral da Antuérpia - Bélgica


catedral da Antuérpia - Bélgica

A catedral também tem uma incrível coleção de móveis e objetos de madeira talhada: púlpitos, confessionários, altares, esculturas, órgãos...

O templo em si, já tem tudo para atrair visitantes, mas a catedral tem um caráter de museu, com obras de vários artistas como Jacob de Backer, Marten de Vos y Otto van Veen e exposições temporárias, como a obra contemporânea do artista Jan Fabre. 


catedral da Antuérpia - Bélgica


catedral da Antuérpia - Bélgica

Mas o que realmente faz valer a pena a visita são as 4 obras-primas do mestre do barroco flamengo Peter Paul Rubens.

As quatro obras-primas do pintor Rubens na Catedral da Antuérpia

O mestre do barroco flamengo, Peter Paul Rubens, foi um típico artista de seu tempo: pintor, escultor, desenhista, escritor, diplomata e inclusive, espião.  

Foi na Antuérpia que Rubens passou a maior parte da sua vida e onde se transformou num dos personagens mais importantes da História da Arte e maior nome do barroco flamengo, a arte produzida nos Países Baixos do Sul durante o domínio espanhol nos séculos XVI e XVII e que teve um papel importante na Contra Reforma da cidade.


Na catedral estão quatro importantes quadros de Rubens:

A Elevação da Cruz (1609-1610)

Rubens criou o grande tríptico de 460 x 340 cm com dois painéis laterais de 460 x 150 cm para outra igreja, mas encontra-se na Catedral da Antuérpia desde 1816. O painel central mostra a cruz na qual Jesus será executado sendo levantada pelos verdugos, um tema antes poucas vezes abordado na arte.


catedral da Antuérpia - Bélgica



catedral da Antuérpia - Bélgica

A Ressurreição de Cristo (1611-1612)

Essa é menor das obras de Rubens na catedral, mas biblicamente, fala de uma evento muito mais importante. O tríptico mede 138 x 98 cm com dois painéis laterais de 136 x 40 cm e foi criado como um epitáfio para a tumba de Jan Moretus e Martina Plantin, membros da família Plantin-Moretus, importantes editores da Antuérpia.

A Descida da Cruz (1611-1614)

Outro grande tríptico, que mede 421 x 311 cm com dois painéis laterais de 421 x 153 cm. Mais clássico e considerado um modelo ideal do estilo barroco, é uma das principais obras de Rubens. Foi encomendado pela Confraria dos Arcabuzeiros (uma espécie de mosqueteiros) para decorar uma das capelas da Catedral, de que eram patronos. 

Este altar é um dos responsáveis ​​pelo grande número de visitantes japoneses na Catedral da Antuérpia. A pintura desempenha um papel importante em A Dog of Flanders - um livro do século XIX de Ouida. No romance, um menino e seu cachorro morrem congelados na frente do altar, mas satisfeitos por terem visto a obra-prima. A história se tornou imensamente popular no Japão por meio de mangás, televisão e filmes, e é considerada um clássico infantil. (Na frente da Catedral há uma estátua linda dos dois personagens).

catedral da Antuérpia - Bélgica

A Assunção da Virgem (1625-1626)

Essa grande pintura - mede 490 x 325 cm - foi encomendada para a catedral em homenagem à sua padroeira. Parcialmente pintada no local, é frequentemente elogiada pelo uso habilidoso das cores por Rubens, bem como pelo movimento dinâmico da composição.

catedral da Antuérpia - Bélgica

Números da Catedral da Antuérpia

  • A torre norte da Catedral de Nossa Senhora tem 123 m. de altura, a torre sul 65,30 m., a altura do corredor central é de 28 m. e a lanterna ou torre de travessia onde a nave e os transeptos se encontram está a 43 m de altura.
  • No interior, a catedral tem 118 m. de comprimento. No cruzamento, tem 67 m. de largura. A largura máxima da nave é de 53,50 metros.
  • A área total da superfície é de 8.000 m². Há lugares para 2400 pessoas em grandes eventos. Em princípio, a Catedral pode acomodar 25.000 pessoas.
  • A área da superfície do telhado é de mais de 10.000 m².
  • A catedral tem 7 baias, 125 colunas e 128 janelas (das quais 55 são vitrais).
  • No tempo das guildas e associações comerciais, cada qual com seu próprio altar, havia 57 altares permanentes distribuídos por toda a Catedral.
  • O órgão Schyven do século XIX possui 90 registros e 5.770 tubos.
  • A Catedral tem um carrilhão com 49 sinos.
  • Dos sinos que podem ser tocados, o Karolus, que data de 1507 e pesa 6.434 kg, é o mais pesado.
catedral da Antuérpia - Bélgica

catedral da Antuérpia - Bélgica

Informações práticas

Horários

Visitas: 

De segunda a sexta: de 10h as 17h
Sábados: de 10h as 15h
Domingos e feriados: de 13h as 17h 

Missas:

De segunda a sexta: 16h

Sábados: 16h (com órgão) e 17h (com órgão e em inglês)

Domingos e feriados: 9h, 10h (com órgão e coro), 12h (com órgão) e 17h 

Preço


Entrada individual: 6€

Grupos (mínimo 20 pessoas), estudantes, +60: 4€

Menores de 12 anos: grátis

Apesar de ser uma igreja católica, a manutenção é mantida pelo Estado. Pode parecer um pouco absurdo ter que pagar para entrar numa igreja, mas vejo a Catedral da Antuérpia com uma igreja-museu. 

Página oficial:  http://dekathedraal.be/en/index.htm

Pra saber mais sobre a Antuérpia e o pintor Rubens:

Seguindo os Passos do Pintor Rubens na Antuérpia, Bélgica

A Estação de Trens da Antuérpia - uma das mais bonitas do mundo
Culinária Belga: Pratos Típicos da Região de Flandres
Antuérpia - A Segunda Maior Cidade da Bélgica
Cerveja De Koninck - 1ª Parte - História da cerveja da Antuérpia


Este post faz parte de uma blogagem coletiva com o tema: Templos Maravilhosos. 
Conheça outros templos! #templosmaravilhosos

12 comentários

  1. Nossa, que linda! Na primeira foto dá pra perceber bem como a torre é alta. Você falou sobre outras igrejas serem um pouco sombrias, é verdade, a Catedral da Sé, por exemplo, é bem escura por dentro, apesar dos vitrais. E que magníficas as obras de Rubens, não? Deve ser impressionante ver ao vivo. Adorei! :)

    ResponderExcluir
  2. Nossa, é bem clara mesmo essa catedral, diferente das catedrais góticas que estamos acostumados a visitar. Adorei saber mais sobre a sua história e essas obras de arte em seu interior.

    ResponderExcluir
  3. Caraca! 123 metro é muita coisa!
    A gente vira uma formiga perto da torre né?!

    ResponderExcluir
  4. Já senti que terei que voltar à Bélgica e visitar Antuérpia : estação de trem maravilhosa e catedral idem. A torre alta dá uma elegância à catedral. A pintura branca no interior da igreja faz uma grande difeerença e realça as pinturas e trípticos. ótima dica. Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo lindo post!!!! Adorei as fotos e conhecer um pouco sobre essa igreja. Nunca tinha lido sobre ela e achei interessantíssimo, especialmente sua história. Destruição e construção!

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia esta igreja, a história dela me fez lembrar de um livro que eu adoro chamado Pilares da Terra e conta justamente sobre a construção de uma imensa catedral. A da Antuérpia ainda trás de bônus as lindas obras de arte, o que a deixa ainda mais interessante.

    ResponderExcluir
  7. Lidiane, a matéria está incrível e as fotos lindas! Adoro blogs como o seu que trazem informações completas e imagens à altura! Amei viajar por esta catedral, a qual faz parte da minha lista de desejos de viagens futuras. Rubens é um dos meus pintores favoritos! Amei a matéria!

    ResponderExcluir
  8. Também amei. Deu vontade de ir pra Antuérpia. Bjim

    ResponderExcluir
  9. Bateu uma saudade aqui de Antuérpia, foi um dos destinos que mais amei conhecer na Europa.
    Fizemos um bate e volta partindo de Bruxelas, passamos o aniversário do meu marido lá, porque sua avó paterna é desta cidade.
    Não cheguei a entrar na catedral, por fora ela é muito linda, confesso que me arrependi.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Acho lindas essas igrejas com pé direito tão alto. Realmente imponentes.

    ResponderExcluir
  11. Muito interessante! Adorei como contou a história com base na sua visita, tão bem ilustrada! Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  12. Nossa! Não conhecia essa catedral! Amo objetos de madeira talhada, fico impressionada com os detalhes! Eu também não conhecia os painéis de Rubens e achei as obras lindíssimas. Sou fã desse ar dramático. (Cris)

    ResponderExcluir

Topo